Corrente Cultural Já Começou em Curitiba

By | November 20, 2012

A Corrente Cultural nasceu do diálogo iniciado em 2008 por um grupo de agentes culturais de instituições públicas e privadas com o objetivo, entre outros, de valorizar e promover a Diversidade Cultural – uma das bases para uma Cultura de Paz, segundo a Organização das Nações Unidas.

Corrente Cultural Já Começou em Curitiba

A Corrente chega em 2012 à sua 4ª edição. Neste ano a campanha tem início no dia 3 de novembro e culmina com aVirada Cultural, nos dias 10 e 11, com cinco palcos de rua. São 95 espaços participantes e mais de 300 atrações, entre espetáculos, exposições, debates, mostras, instalações, shows, desfiles, recitais, performances e outras atividades, em sua maioria, franqueadas ao público.


Os palcos principais serão montados na Praça da Espanha, nas Ruínas de São Francisco , na Praça Tiradentes (palco Riachuelo) e Boca Maldita (Calçadão da Rua XV).

Neste ano, a corrente cultural terá como tema “Faça Parate Desta Mistura”

A Corrente serve como “aquecimento” para a Virada Cultural entre os dias 10 e 11 de novembro. Os destaques de 2012 são Cauby Peixoto e Angela Maria, Zeca Balero, Arnaldo Antunes, Kleiton & Kledir e Roberto Menescal.

Confira Toda a Programação;

Veja o Mapa com Todas as Localizações;

Você pode baixar o guia completa em PDF Clique Aqui!

Equipes da Prefeitura preparam infra-estrutura para a Virada Cultural!
  Equipes da Prefeitura e Fundação Cultural de Curitiba estão preparando a infraestrutura e o esquema de segurança necessários para repetir o sucesso da edição de 2010 na Virada Cultural deste ano, que acontece nos próximos dias 10 e 11 de novembro, em toda a região central da cidade. Representantes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, da Guarda Municipal, da Urbs, do Diretran, da Secretaria Municipal de Obras e da Fundação Cultural estiveram reunidos na última semana, no Teatro Universitário de Curitiba (TUC), para definir o esquema de organização.



  Janine Malanski, diretora de Ação Cultural da FCC, ao apresentar um vídeo com trechos das principais atrações da Virada Cultural do ano passado, destacou, entre os aspectos positivos, o quesito segurança. “Tudo correu de forma tranquila, organizada. Respeitamos as recomendações técnicas de modo a evitar grandes aglomerações e, para este ano, queremos repetir a dose com a mesma competência”, disse.

  Segurança – O major Bruno Soares da Silva, do 12º Batalhão da Polícia Militar, que coordenou o esquema de segurança da Virada em 2011, confirmou que não houve nenhum incidente que tivesse que mobilizar mais de um agente policial. Ele conta que, quando recebeu o comunicado sobre a cobertura do evento com shows gratuitos, em espaços abertos, com possibilidade de aglomerações, a primeira preocupação foi “reforçar” a equipe para conter possíveis desordeiros.
  “Nada disso aconteceu, e a grande prova é uma foto que já percorreu o mundo por meio das redes sociais na internet, que mostra o show, na Praça Generoso Marques, lotado, com pessoas se apertando entre si, sem, no entanto, pisar no canteiro de flores. Essa imagem para mim é motivo de orgulho, por fazer parte de uma cidade cujas pessoas preservam elevado nível de urbanidade e de respeito pelo que é de todos”, disse o major.
  Para este ano, a corporação pretende repetir o mesmo esquema. Segundo o major Bruno, mesmo contando com a colaboração da comunidade, a Polícia Militar deverá disponibilizar agentes de elite para fazer o policiamento conforme exigência das normas de segurança.

   Limpeza – Gisele Taborda Ribas, gerente de Limpeza Pública da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, afirma que no ano passado o pessoal da limpeza se fez presente, sem, no entanto, “roubar a cena”. Segundo ela, seu departamento foi estruturado para atender a um evento que era uma novidade na cidade. Eram muitos shows acontecendo em diversos locais e praticamente ao mesmo tempo.
  
       Num primeiro momento, houve uma preocupação com a eficiência. Era preciso manter o local minimamente organizado. Isso realmente aconteceu, mas, de acordo com Gisele, só foi possível com a colaboração da população que, além de ter produzido uma quantidade de lixo bem abaixo das expectativas, participou ativamente do trabalho. “As pessoas estavam sempre preocupadas em depositar seu lixo nas lixeiras ou entregá-lo aos nossos garis”.
       A Virada Cultural dá início à Corrente Cultural, que se estende por uma semana, até o dia 12 de novembro, com atividades que envolvem os bairros de Curitiba. Além de shows musicais com convidados do cenário nacional, a Virada e a Corrente terão apresentações de bandas locais, espetáculos teatrais, exposições de arte, de fotografia, exibição de filmes, espetáculos com artistas de rua, aulas de dança de salão, entre outras atrações espalhadas por 84 espaços da cidade.
Site Oficial do Evento: http://correntecultural.com.br/