Curitiba Amplia “Telhado Verde” em 100 Mil Metros Quadrados

By | July 17, 2011

Curitiba possui cerca de 300 mil árvores nas ruas. As alterações mais significativas na arborização da cidade nos últimos 26 anos estão na maior diversidade de espécies plantadas em vias públicas e o aumento em 100 mil metros quadrados na área das copas das árvores, que deixou Curitiba ainda mais verde vista de cima e mais protegida da insolação.

Curitiba Amplia "Telhado Verde" em 100 Mil Metros Quadrados

Uma pesquisa comparou dados da arborização de Curitiba entre os anos 1984 e 2010.



“A conclusão é que as árvores das ruas foram bem cuidadas ao longo desses anos, e que as reposições deram conta de substituir as árvores que precisaram ser removidas, e também que a população têm ajudado a manter essas árvores.”, destaca Bobrowski realizador da pequisa.

Em 1984 na amostragem realizada foi constatada a existência de 94 espécies para plantada nas ruas da cidade. Em 2010 o número aumentou para 122 espécies, com destaque para a introdução de nativas e remoção das exóticas invasoras. As nativas são o Pau-ferro, Dedaleiro, Sibipiruna, Ipês Amarelo e Roxo, Hibisco e Extremosa. Da lista, apenas as duas últimas espécies são exóticas e não invasoras. E a Prefeitura tem feito um grande esforço na substituição das invasoras, mas como elas foram padrão de plantio em anos anteriores, o trabalho levará tempo ainda.

Telhado verde – As ruas de Curitiba têm um grande “telhado” verde como fica demonstrado na pesquisa. Isso porque as árvores plantadas no período estudado cresceram aumentando suas áreas de copas, num acréscimo de cerca de 100 mil metros quadrados de área, nas quinze parcelas do inventário realizado. Bobrowski encontrou árvores com copas variando de 200 a 500 metros quadrados de área.



“Isso significa um acréscimo de proteção em relação aos raios solares, principalmente numa cidade de grande porte com muitos prédios, e também de controle dos picos de temperatura”, argumenta Bobrowski.

As vantagens de uma cidade manter uma arborização pública de qualidade são muitas segundo o pesquisador. “Influencia no controle da poluição atmosférica e sonora, controle do microclima e na estética da cidade e até mesmo favorecendo o aspecto psicológico dos cidadãos. “Não parece, mas uma cidade arborizada interfere diretamente no lado psicológico dos cidadãos”, fala Bobrowski.