Acessibilidade ao Transporte Coletivo de Curitiba

     Em Curitiba, o respeito às pessoas com deficiência é valor fundamental no planejamento e operação do transporte coletivo.





     A Prefeitura de Curitiba e a URBS mantêm a única rede de transporte público do Brasil exclusivo para os estudantes com necessidades especiais. O Sistema de Transporte do Ensino Especial (Sites) atende a três escolas municipais e 34 centros de ensino especializados conveniados com a Prefeitura, levando diariamente 2.200 alunos, a maioria deles até 15 anos. São 43 linhas de ônibus e um terminal exclusivo, no Alto da XV.

     Os estudantes com necessidades especiais, a partir dos 15 anos e na medida de sua autonomia, são incentivados a fazer o cartão-transporte com isenção tarifária para usar o transporte coletivo convencional. É uma forma de romper limitações e viver com maior independência.
Pessoas carentes com deficiência são encaminhadas para a isenção do transporte coletivo por meio da Fundação de Ação Social (FAS). São atendidas seis mil pessoas por ano. No total, a URBS garante isenção do pagamento de tarifa para 30 mil pessoas que têm o cartão de isento. Em quase metade dos casos, o cartão dá acesso para um acompanhante, conforme o tipo de deficiência.


     Todos os 1,8 mil ônibus da RIT têm espaço interno para os passageiros especiais, com um mínimo de 20% dos bancos reservados para deficientes, idosos e gestantes. Cerca de 65% da frota do transporte coletivo tem acessibilidade total, com elevadores e rampas de acesso (no caso dos biarticulados e ligeirinhos, que têm embarque em nível nos terminais e nas estações-tubo).



     Das 395 linhas da RIT, 316 linhas já têm ônibus com adaptação para pessoas com deficiência. Nas linhas de biarticulados e ligeirinhos, todos os veículos têm acesso pelas rampas. Nas demais linhas, para facilitar a identificação à distância dos carros adaptados, foram colocados adesivos azuis com a logomarca da cadeira de rodas, nos lados, na frente e atrás do veículo. As tabelas de horários dos ônibus, disponíveis nos terminais, no portal da URBS, os horários dos carros adaptados estão em destaque.

1 comentários:

  1. Moro em joão pessoa na paraíba e aqui vejo a falta de respeito para com os deficientes, tanto na infraestrutura da cidade, no transportes públicos, nas instituições, enfim... poucos são as ruas, calçadas ou qualquer acesso que deveria existir para essas pessoas. Parabenizo curitiba por ser modelo nesse ponto que é fundamental dentro de uma sociedade que quer ser um país de primeiro mundo. ag nóbrega

    Excluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Início